A ONU/FAO promove o Ano Internacional dos Solos

ano internacional dos solos

A Organização das Nações Unidas para a Alimentação e Agricultura (FAO) declarou 2015 o Ano Internacional dos Solos

Isso significa que durante todo esse ano a FAO vai trabalhar com governos, ONG’s, setor privado e demais partes interessadas. O objetivo é alcançar total reconhecimento da importância dos solos para a segurança alimentar, a adaptação às mudanças climáticas, os serviços essenciais dos ecossistemas, a mitigação da pobreza e o desenvolvimento sustentável.

A iniciativa da FAO sustenta-se no dado de que 33% das terras do planeta estão degradadas, seja por razões físicas, químicas ou biológicas, o que é evidenciado em uma redução da cobertura vegetal, na diminuição da fertilidade, na contaminação do solo e da água e, devido a isso, no empobrecimento das colheitas.

 

Ano Internacional dos Solos e Lixo Zero

A compostagem é considerada como destinação final ambientalmente adequada não apenas na concepção Lixo Zero, na qual todo resíduo deve ter destinação adequada a fim de fechar o ciclo e não haver sobras no processo, mas também pela Política Nacional de Resíduos Sólidos (Art3º, VII – PNRS 12305/10).

Além disso, a PNRS versa sobre sua implantação em âmbito municipal:

Artigo 36.  No âmbito da responsabilidade compartilhada pelo ciclo de vida dos produtos, cabe ao titular dos serviços públicos de limpeza urbana e de manejo de resíduos sólidos, observado, se houver, o plano municipal de gestão integrada de resíduos sólidos: 

V – implantar sistema de compostagem para resíduos sólidos orgânicos e articular com os agentes econômicos e sociais formas de utilização do composto produzido;

 

Os benefícios do “composto” na preservação e conservação dos solos

compostagem_aplicacao

A compostagem é a reciclagem da matéria orgânica. O resultado da compostagem é o composto.

Basicamente a compostagem é a transformação dos “restos de comida” e do “lixo de jardinagem” em adubo/composto.

Altamente rico em nutrientes minerais como nitrogênio, fósforo, potássio, cálcio, magnésio, enxofre e em micronutrientes como ferro, zinco, cobre, manganês, boro, o composto é assimilado em grandes quantidades pelas raízes sendo uma fonte de nutrientes de matéria orgânica estabilizada para ser usado em solos de jardins e hortas, contribuindo para a melhoria da qualidade do solo.

No Brasil, quase cem mil toneladas de resíduos sólidos são geradas por dia. Dessas, cinquenta mil toneladas são constituídas de resíduos orgânicos que, no entanto, somente 1500 toneladas são compostadas em apenas 211 municípios dentre os 5570 municípios brasileiros.  A meta brasileira de compostagem deveria visar um número muito maior e expandi-lo progressivamente.

Para elevarmos esse número a compostagem deve ser planejada, conforme o Plano Municipal de Gestão Integrada de Resíduos Sólidos, com o objetivo de atender as demandas:

-individuais, com a compostagem residencial;

-de um determinado grupo, em escolas, clubes, associações, condomínios, etc;

– e em larga escala com coleta seletiva dos resíduos orgânicos e o encaminhamento a usinas de compostagem.

Do “lixo” ao adubo em casa? 

Conhecida como compostagem residencial, para se fazer a compostagem em casa, é preciso antes de mais nada avaliar o espaço disponível e escolher o método mais adequado. As composteiras domésticas podem ser desenvolvidas para pequenas áreas e para apartamentos.

Entre os alimentos a serem compostados estão preferencialmente os resíduos orgânicos crus e não tão cítricos que devem ser misturados e cobertos com resíduos vegetais como cerragem e folhas secas.

A técnica é simples e eficaz e envolve a degradação biológica da matéria orgânica, em presença de oxigênio do ar, sob condições controladas pelo homem. Os produtos do processo de decomposição são: gás carbônico, calor, água e a matéria orgânica “compostada”.

info_minhocario_grande_1608treze

Benefícios da COMPOSTAGEM

Com a prática da compostagem a geração de “lixo” é reduzida e a riqueza do composto = adubo é reintroduzida no solo, fechando o ciclo e beneficiando inúmeros aspectos da nossa vida em sociedade.

Algumas considerações dos benefícios do uso do composto/adubo para o solo:

– Estímulo ao desenvolvimento das raízes das plantas, que se tornam mais capazes de absorver água e nutrientes do solo.

– Aumento da capacidade de infiltração de água, reduzindo a erosão.

– Mantém estáveis a temperatura e os níveis de acidez do solo (pH).

– Dificulta ou impede a germinação de sementes de plantas invasoras (daninhas).

– Ativa a vida do solo, favorecendo a reprodução de microorganismos benéficos às culturas agrícolas.

A técnica da compostagem, assim como as outras destinações adequadas dos nossos diferentes resíduos, tem por objetivo considerar as preocupações ambientais, sociais e econômicas mundiais, porém visando os benefícios locais e nos tornando cada vez mais responsáveis e conscientes do “lixo” que geramos individualmente.

Se você tem interesse em aprender a compostar seus resíduos orgânicos na oficina de compostagem da Plataforma Ituiutaba Lixo Zero, a ser realizada em breve, por favor escreva para: lixozeroitba@gmail.com, e deixe seu nome, telefone,  email e se possível o porquê do seu interesse.

Fontes:

http://planetaorganico.com.br/site/index.php/compostagem/

http://www.fao.org/americas/noticias/ver/pt/c/270863/

http://www.ipea.gov.br/agencia/images/stories/PDFs/relatoriopesquisa/121009_relatorio_residuos_solidos_urbanos.pdf

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s