EDITAL DE CONVOCAÇÃO PARA ASSEMBLEIA GERAL DE CONSTITUIÇÃO DE ASSOCIAÇÃO

 LOGOPILZ

EDITAL DE CONVOCAÇÃO PARA ASSEMBLEIA GERAL DE CONSTITUIÇÃO DE ASSOCIAÇÃO, APROVAÇÃO DE ESTATUTO E ELEIÇÃO DA PRIMEIRA DIRETORIA A SER REALIZADA EM ITUIUTABA – MG, DIA 08 DE SETEMBRO DE 2016, NO CONSERVATÓRIO ESTADUAL DE MÚSICA DR. JOSÉ ZÓCCOLI DE ANDRADE

 A Plataforma Ituiutaba Lixo Zero através de sua coordenadora Alice Marquez Peres Drummond, e, demais membros da sociedade civil convidam e convocam toda população de Ituiutaba-MG para Assembleia Geral de constituição de associação de pessoas para formação de ONG, com o escopo nas áreas de sustentabilidade e meio ambiente, gestão e gerenciamento de resíduos sólidos – redução dos resíduos, reciclagem, coleta seletiva, compostagem, novos hábitos e outros que serão apresentados a todos os presentes, no dia, local horário e termos que seguem doravante.

EDITA

Art. 1º- Ficam convocados todos os interessados, nos termos do artigo 53, “caput”, da Lei n° 10.406 de 10 de janeiro de 2002, (Código Civil Brasileiro), para a realização da Assembléia Geral de Constituição de Associação, aprovação de Estatuto e Eleição da Primeira Diretoria a realizar-se no próximo dia 08/09/2016, no Auditório do Conservatório Estadual de Música Dr. José Zóccoli de Andrade situado na Rua Benjamin Dias Barbosa, bairro Universitário, Ituiutaba – MG. A convocação dar-se-á às 18h30hs do dia mencionado, com qualquer número de pessoas onde instalar-se-á a Assembleia para deliberar sobre a seguinte ORDEM DO DIA:

01 – Constituição e criação da Associação;

02 – Apreciação e aprovação do Estatuto Social;

03 – Eleição de sua primeira Diretoria e de seu primeiro Conselho Fiscal;

04 – Posse da chapa eleita;

05 – e a definição da sede provisória.

 

Art. 2º- Os interessados em concorrer à eleição dos membros da Diretoria e Conselho Fiscal da Associação deverão compor sua Chapa e fazer a inscrição da mesma com a Comissão Organizadora Pró-Associação no momento da Assembleia Geral

Art. 3º– O presente Edital de Convocação está publicado em locais de grande circulação e nos canais da Plataforma Ituiutaba Lixo Zero, esse blog, e sua página no Facebook, a saber:

https://www.facebook.com/plataformaituiutabalixozero

 

Ituiutaba-MG, 29 de agosto de 2016.

Alice Marquez Peres Drummond

Convocante

 

Anúncios

Sacolas Plásticas: vilãs do cotidiano

sacola lixo

O assunto de hoje é sobre um objeto que há muito tempo faz parte de nosso cotidiano: sacolas plásticas.

Sua invenção ocorreu no final do século XIX, mas, no Brasil, sua utilização intensificou-se à partir da década de 80, em meio à cultura do descartável.

Apesar de serem bastante utilizadas, sabemos que elas são grandes vilãs do meio ambiente, pois sua produção demanda extração e refino de petróleo, que geram impactos significativos na fauna e flora, além dos problemas causados após sua utilização, pois, depois do descarte, demoram aproximadamente 500 anos para serem decompostas pela ação da natureza, gerando poluição das águas, morte dos animais que as ingerem, entupimento de bueiros – que dificultam a drenagem das águas, causam problemas nos aterros etc.

Nesse sentido, diversas cidades do país já implementaram projetos de lei para discutir sua redução e eliminação, mas, independente disso, é necessário que cada cidadão tenha consciência sobre os malefícios das sacolinhas, e reduza, ao máximo, sua utilização, criando novos hábitos de consumo que diminuirão o impacto no meio ambiente. A redução pode ocorrer por meio da substituição das sacolas convencionais  por sacolas biodegradáveis, sacolas de pano – que além de sustentáveis podem ser super charmosas, ou mesmo utilizar caixas de papelão para guardar as compras do mercado, por exemplo.

Dessa forma, além das razões ambientais,  há motivos práticos que propiciam o banimento das sacolas plásticas, pois, com a utilização de sacolas de tecido – que normalmente são maiores, ou mesmo de caixas, o armazenamento das compras é agilizado e com isso, garante-se mais praticidade no dia a dia.  Sem contar que os estabelecimentos também economizam, já que ninguém vai ao supermercado fazer compras e pega uma sacola apenas.

Então, não restam dúvidas de que o melhor negócio é que, cada vez mais, haja redução de consumo, reciclagem, compostagem, recusa de sacolas plásticas e reutilização de materiais – como as de tecido, já citadas anteriormente, possibilitando um maior equilíbrio ambiental.

Ana Carolina Abdulmassih – natural de Ituiutaba, estudou Direito na Universidade do Estado de Minas Gerais, filósofa por natureza, apaixonada pela vida e pelas relações sociais inerentes a ela, sempre em busca do saber, crescer e compartilhar, em prol de um mundo mais harmônico e sustentável.

Plataforma Ituiutaba Lixo Zero promove oficina de compostagem

LOGOPILZA Plataforma Ituiutaba Lixo Zero realiza em parceria com a UEMG no dia 23/08/2016, das 13h às 17h, na própria UEMG, oficina de compostagem com o instrutor Matheus Eduardo, cujo objeto será a compostagem de folhas secas, podas de árvores e esterco. A oficina será aberta aos estudantes do curso de Agronomia, da referida instituição e interessados em geral. 

Evento: Oficina de compostagem

Data: 23 de agosto de 2016

Horário: 13h às 17h

Local: UEMG – Campus Ituiutaba

 

Mais informações:

Alice Drummond (34) 99690-1979

lixozeroitba@gmail.com

 

 

 

 

 

 

 

Educação ambiental para as crianças desde cedo

Existem duas formas clássicas na qual a criança poderia ser educada com relação a boas práticas ambientais: em casa e na escola.

Em casa, fica a cargo dos pais e/ou dos familiares educar a criança de tal forma que ela entenda sobre o que é lixo, de onde ele vem e pra onde ele vai, noções de separação de resíduos, a importância da reciclagem, o fato de que é essencial economizar água, que é primordial que se plante árvores e é importante consumir produtos naturais para que se tenha uma vida mais consciente. É fundamental que a criança veja e siga o exemplo dos pais. Se a criança aprende que essas práticas são “legais”, ela levará isso para toda a vida.

Na escola, a criança desde as primeiros passos deveria ter uma educação que levasse em consideração a educação ambiental. Todas as escolas particulares e públicas deveriam ter isso, mas para isso os professores deveriam ser capacitados desde cedo. No entanto, para que isso se tornasse realidade os professores deveriam ser capacitados em suas universidades e os materiais ecolares deveriam ser adequados. Além os conhecimentos teóricos deveriam ser complementados por ativdades práticas, tais como cultivo de hortas, plantio de árvores, etc. Bons exemplos podem ser dados pela própria escola como a separação correta dos resíduos e o encaminhamento para a reciclagem, engajando as crianças a jogar o lixo no local correto, por exemplo.

Essa criança quando jovem e adulta irá semear esse conhecimento entre seus amigos, familiares e conhecidos ao longo de sua vida. Pessoas que cultivam boas práticas servem de exemplo para as demais e vinculam sua imagem a alguém responsável pelo meio em que vive. Suas ações se refletirão em seu convívio social como formador de opinião, melhorando o ambiente em que vive.

Exemplo de Educação Ambiental – Colégio ESI – Santa Teresa

Horta Sta Teresa
*Roberto Alves de Lima.
Engenheiro Agrônomo, formado pela Universidade Federal de Viçosa em 1971. Ex-funcionário da Emater-MG e  morador de Ituiutaba desde 1973. Atualmente atua como consultor de conservação do solo e água na zona rural de Ituiutaba e cidades da região.