Arquivo da categoria: #compostaituiutaba

Pastoral da Criança promove ação de capacitação em compostagem

A Pastoral da Criança da Diocese de Ituiutaba do Bairro Satélite Andradina se reuniu no último dia 16 de setembro acerca do tema compostagem.

A Pastoral da Criança tem planos de, num futuro próximo, implantar a compostagem comunitária no terreno da Igreja. Visando a conscientização da população ao redor, e seu engajamento, uma série de ações vem sendo desenvolvida com as famílias participantes.

No último dia 16 de setembro, dia do aniversário da cidade de Ituiutaba, o tema da vez foi separação dos resíduos domiciliares em três frações e a compostagem doméstica individual. Para falar sobre esse tema, Regina Moura, fisioterapeuta e adepta a hábitos lixo zero, foi convidada para relatar sua experiência acerca da compostagem domiciliar individual.

SA_ReginaMoura_1

Regina falou aos participantes sobre a importância da separação da fração orgânica dos resíduos domésticos –  resíduos recicláveis, orgânicos e rejeitos -, e explicou o processo que ela adotou para fazer a compostagem em sua casa.

No intuito de promover a reflexão e chamar atenção para a prática, Regina demonstrou o processo adotado. Segundo seu método, a fração orgânica ideal para a compostagem é a que contém cascas de frutas, verduras, legumes, ovos e borra de café. Regina explicou que essa mistura adicionada à serragem (ou matéria orgânica vegetal como folhas secas), remexida algumas vezes por semana vai, ao fim de um período de mais ou menos 90 dias, se transformar num excelente adubo orgânico, chamado composto.

SA_ReginaMoura_3

 

SA_ReginaMoura_2Foram duas horas de bate papo, compartilhamento de ideias, experiências e perspectivas.

O resultado foi positivo e segundo a Meire, coordenadora das ações da Pastoral da Criança no bairro: “Foi muito bom, muito proveitoso, o pessoal gostou bastante. Pelo menos quatro famílias disseram que vão fazer a compostagem doméstica individual. ”

Pastoral da Criança no Satélite Andradina levando conhecimento às famílias através de ações práticas. Um exemplo a ser seguido.

A Plataforma Ituiutaba Lixo Zero parabeniza os envolvidos e agradece a disponibilidade da Regina Moura, de quem somos fãs incondicionais.

E você, quer aprender a fazer compostagem?

Entre em contato conosco pelo email: lixozeroitba@gmail.com,

pelo blog: www.plataformaituiutabalixozero.wordpress.com

ou pelo facebook: www.facebook.com/plataformaituiutabalixozero

 

 

Anúncios

Compostagem e Reciclagem na educação infantil: esse é o exemplo do CEMEI Luiza Maria de Paula, de Santa Vitória.

Esta coluna comemora o dia internacional de combate à desertificação, 17 de junho.

Em uma coluna publicada nesse espaço, no dia 24 de maio e publicado também aqui neste blog, contamos a participação da Plataforma Ituiutaba Lixo Zero no evento organizado pela Secretaria Municipal de Educação, com gestoras e professoras das escolas públicas municipais e estaduais de Santa Vitória, a fim de tratar dos assuntos relacionados aos resíduos sólidos nesses estabelecimentos.

Após não mais de duas semanas fomos contatados pelas senhoras Keila de Lima Barbosa e  Marcia Moura, diretora e vice-diretora do Centro Municipal de Educação Infantil Luiza Maria de Paula e professora da educação infantil. Elas nos deram a bela notícia de que haviam iniciado os trabalhos de compostagem e coleta seletiva.

O CEMEI Luiza Maria de Paula, conta com 58 funcionários e sete deles estão envolvidos diretamente na separação das cascas de resíduos orgânicos nas atividades da cozinha, enquanto que 55 estão envolvidos na coleta seletiva dos materiais recicláveis, desenvolvendo uma comunicação com os pais e alunos.

Na sala de aula a vice-diretora que também é professora, Marcia Moura, trabalha com 19 alunos de quatro anos, já no CEMEI Luiza Maria de Paula são por volta de 150 alunos envolvidos nas ações. Segundo, Marcia Moura, as novas atividades fazem os olhos brilhar de quem assiste de perto a transformação acontecer. Ela acrescenta que essa percepção vai além da escola e que, tanto alunos como funcionários estabelecem uma co-relação com os resíduos produzidos em casa, almejando a solução para suas casas também.

RESULTADOS EM DUAS SEMANAS

De recicláveis até agora já foram recolhidos:

32 kg de PET

7,35 kg de ALUMÍNIO

23,20 kg de PAPELÃO

5,85 kg de OUTROS

A Compostagem está de vento em popa: há a separação na cozinha, os resíduos são preparados com a serragem pelos alunos, professores e funcionários, o local foi destinado e recebe a porção diária e em duas semanas foi possível ver a cor escura nos montes de compostagem. Em breve colocarão minhocas.

Além disso, Marcia Moura conseguiu algumas mudas de flores para que sejam plantadas revitalizando o jardim do espaço. O composto certamente será usado para adubá-las.

Marcia Moura ressalta que a dinâmica da equipe é excepcional e que todos se animaram com o desafio. A equipe então começou a perceber os resultados trazendo ainda mais motivação. “A escola toda está envolvida com a compostagem e a coleta seletiva, funcionários, professores, alunos e mais, os pais dos alunos. A satisfação é coletiva.”

O resultado disso é menos resíduos para o lixão e mais riqueza para o solo no combate à desertificação. Estas crianças seguramente terão uma percepção mais clara em relação às necessidades atuais e serão mais preparadas para trazer benefícios para o ambiente em que habitam.

A Plataforma mais uma vez parabeniza a iniciativa da Prefeitura Municipal de Santa Vitória, no nome do prefeito municipal Salim Curi por meio da Secretaria Municipal de Educação, capitaneada pela secretaria municipal Francisca Vânia de Oliveira Silva. Agradecimentos especiais à Carlene e a toda a equipe do CEMEI Luiza Maria de Paula, que estão promovendo a transformação aqui e agora de uma maneira simples e eficiente.

 

Este slideshow necessita de JavaScript.

Faça você também, acesse e saiba como: www.facebook.com/plataformaituiutabalixozero

www.plataformaituiutabalixozero.wordpress.com

 

Mulheres em Movimento e Plataforma Ituiutaba Lixo Zero

Confrarias_MulheresemMovimento

Só para a vida se encher de momentos alegres!
A Confraria do Ar vai se encontrar com a Confraria da Terra e dessa união vai rolar muito kefir. Bolos, coalhada, chas, café, milho inhame, ervas. A Alice Drummond da PLATAFORMA  ITUIUTABA LIXO ZERO vem toda risonha mostrar como se faz compostagem. Eu vou dar aula prática de refresco de kefir. As crianças correndo e subindo nas pirâmides de bambu com a presença do THIAGO CAFFARO que vem direto de Florianópolis para dar um treino daqueles. Tudo junto bem misturado.#integralbambusp #kefirdeagua #reciclagem#lixozero #gentilezaéquaseamor #depoisdos50

Texto: Mulheres em Movimento

Compostagem Doméstica: será mesmo possível?

*Alice Drummond

Você sabia que cerca de 50% dos resíduos gerados em nossas casas é feito de resíduos orgânicos, dentre eles: cascas cruas de frutas, verduras e legumes, cascas de ovos, borra de café e grãos e sementes?

E que são esses os ingredientes perfeitos para a produção de um belo composto orgânico, mais conhecido como adubo, que pode servir de fertilizantes para a horta e plantas em geral?

Pois sim, os benefícios da prática da compostagem são enormes:

  1. Reduz a quantidade de resíduos enviados para aterro sanitário gerando economia aos cofres públicos, que pagam pelo peso coletado e ainda minimizam os impactos negativos sobre o meio ambiente;
  2. Reintroduz matéria rica em fertilizantes para o solo, adubando as plantas.
compostagemReginaMoura
Composto para ser presenteado (Foto1: Regina Moura)

Mas será mesmo possível fazer compostagem doméstica?

A Plataforma Ituiutaba Lixo Zero garante que sim e, nesse sentido, promove oficinas de produção de composteira e de compostagem, e atende grupo de pessoas interessadas em aprender a técnica, que é, por sinal, muito simples.

Para comprovar isso, apresentamos os resultados trazidos pela associada da PILZ – Plataforma Ituiutaba Lixo Zero, Regina Moura, fisioterapeuta e Ituiutabana, que em dezembro de 2016 solicitou uma oficina de compostagem em sua casa.

Na ocasião passamos por três etapas:

  1. Definição do local: no caso dela o local definido foi um espaço de terra, direto no solo que recebe um pouco de sol e sombra. Em tempos de seca ela vai precisar aguar em alguns dias da semana.
  2. Demonstração da mistura NITROGÊNCIO / CARBONO: Nitrogênio são os resíduos orgânicos: cascas cruas de frutas, verduras, legumes, cascas de ovos, borra de café e grãos e sementes e, o carbono é a Serragem, nem muito grossa, nem muito fina.

A proporção é 1 para 2 – 1 nitrogênio para 2 carbonos.

Para cada porção de nitrogênio, ou seja, de resíduos, duas porções de carbono, ou seja, de serragem devem ser adicionadas.

Os resíduos devem ser misturados com uma porção de serragem e disposta no solo, na sequencia esse montinho deve ser coberto com a segunda porção de serragem para que se evite a proliferação do cheiro, mantendo assim todos os animais indesejados longe da compostagem.

3. E disposição no solo: Simples, limpo, seco e vivo!

Resultados práticos: Sim, é possível fazer compostagem doméstica

Três meses depois recebemos a seguinte mensagem da Regina Moura, associada da PILZ:

“Olha que maravilha: só hoje resolvi colher os frutos…. Estou impressionada! Sumiram TODOS os resíduos que se reverteram em uma “terra” pura, sem cheiro! Achei um pouco grossa, pois assisti a uma palestra e ganhei uma amostra: era mais fina a textura. Mas a minha está linda! ” (Depois soube que ela pode ser peneirada, mas preferi manter dessa forma).

“Estou achando o máximo! Quando vejo a lixeira quase vazia… é perfeito! Resolvi presentear e preparei essas embalagens para motivar familiares e amigos a fazerem o mesmo. Estou orgulhosa: ficou bonitinho e as pessoas que eu presentei amaram, disseram que vão colocar nos vasos e em jardins. ”

E ela ainda fecha sua fala dizendo que: “ Nesta quarta-feira irei à casa de uma amiga mostrar como fazer!!! Vamos multiplicando a ideia…”

compostagemReginaMoura2
O composto finalizado (Foto 2: Regina Moura)
compostagemReginaMoura3
Reduza o “lixo”. Faça compostagem! (Foto 3 – Regina Moura)

Taí, não temos dúvidas de que é possível fazer a compostagem doméstica, diminuir a quantidade de resíduos enviada a aterro sanitário, poupar os cofres públicos, diminuir o impacto nos solos e agua e ainda por cima participar de um movimento de enriquecimento dos solos, reintroduzindo fertilizante natural feito em casa e que pode ser presenteado às pessoas queridas.

E você? Já tentou ou quer começar?

Você já tentou fazer compostagem em casa? Teve resultados positivos ou algum problema? Quer continuar a tentar e aprender de uma vez por todas?

Conte conosco: forme um grupo de 10 a 20 pessoas e entre em contato conosco. lixozeroitba@gmail.com / 34. 99690 1979 e acesse nossas redes: https://plataformaituiutabalixozero.wordpress.com/

Facebook: https://www.facebook.com/plataformaituiutabalixozero/?ref=settings

Basta você começar!

* Alice Drummond – mestre em governança de resíduos sólidos pela Sorbonne Paris 3, consultora em gestão de resíduos sólidos pela Resíduo de Valor e diretora executiva da Associação Plataforma Ituiutaba Lixo Zero

Plataforma Ituiutaba Lixo Zero promove oficina de compostagem

LOGOPILZA Plataforma Ituiutaba Lixo Zero realiza em parceria com a UEMG no dia 23/08/2016, das 13h às 17h, na própria UEMG, oficina de compostagem com o instrutor Matheus Eduardo, cujo objeto será a compostagem de folhas secas, podas de árvores e esterco. A oficina será aberta aos estudantes do curso de Agronomia, da referida instituição e interessados em geral. 

Evento: Oficina de compostagem

Data: 23 de agosto de 2016

Horário: 13h às 17h

Local: UEMG – Campus Ituiutaba

 

Mais informações:

Alice Drummond (34) 99690-1979

lixozeroitba@gmail.com

 

 

 

 

 

 

 

Compostagem: transformação de “lixo” em adubo

Mais de 20 pessoas tiveram a oportunidade de aprender sobre a técnica da reciclagem do “lixo” de cozinha, na OFICINA DE COMPOSTAGEM #compostaItuiutaba, realizada pela Plataforma Ituiutaba Lixo Zero, na última quarta-feira, dia 03 de fevereiro, na Fundação Espírita Jerônimo Machado.

Basicamente, eles aprenderam:

  1. a fazer uma composteira doméstica (com latas de 15 kilos de manteiga);
  2. a separar os resíduos de cozinha (cascas e restos de frutas, legumes e vegetais – Atenção: nada cozido!!!)
  3. a preparar a devida proporção de “carbono/nitrogênio” para a decomposição saudável (para cada 1 porção de resíduo misturar 2 porções de serragem ou folha seca e misturar bem).

Acesse aqui a apresentação do Matheus Eduardo e aprenda mais: Oficinadecompostagem_MatheusEduardo_PILZ_FEV_2016

IMG_0279

A compostagem é uma alternativa que gera inúmeros benefícios, tais como:

  1. Diminuir o “lixo”;
  2. Reciclagem do “lixo” de cozinha;
  3. Produção de adubo – produto natural sem agrotóxicos para ser usado em hortas e jardins.

Maria Gertrudes, fundadora da Fundação Espírita Jerônimo Mendonça, apresentou aos participantes o espaço que a FEJM utiliza para a “compostagem de quintal”, ou seja, a realizada em local aberto, e o Matheus Eduardo aproveitou para elucidar sobre algumas características  dessa forma de compostagem.

Houve também sorteio dos seguintes brindes:

– 1 composteira confeccionada durante a oficina;

– 500gr de húmus – produzido e oferecido pelo Matheus Eduardo;

– 3 mudas de flamboyant e 3 mudas de nim (Azadirachta indica): produzidas e oferecidas pela Maria Gertrudes (Fundação Espírita Jerônimo Mendonça).

A Plataforma Ituiutaba Lixo Zero ressalta que  resíduo é riqueza e que a multiplicação do conhecimento é poder. Através da compostagem grande parte do “lixo de cozinha” volta para o solo enriquecendo-o de nutrientes.

Siga a #compostaituiutaba e participe da PILZ.

IMG_0314
Participantes da Oficina de Composta #compostaItuiutaba

Fique atento também às próximas oficinas de compostagem que a Plataforma Ituiutaba Lixo Zero vai oferecer. Para sugestões escreva para lixozeroitba@gmail.com.