Arquivo da categoria: Reciclagem

Ituiutaba sediará Fórum Lixo Zero

ConviteFórum

 

O Fórum Municipal Lixo Zero acontecerá dia 02 de setembro, de 13h30 às 18h, na Câmara Municipal de Ituiutaba.

O evento é um desdobramento do Encontro de empreendedores socioambientais com Rodrigo Sabatini – Presidente do Instituto Lixo Zero Brasil, que aconteceu dia 29 de julho, em Ituiutaba e é aberto à população.

A proposta do Fórum Municipal Lixo Zero Ituiutaba é ser um evento, pró-ativo, com o objetivo de empoderar e dar visibilidade às melhores práticas locais em direção ao lixo zero e propor uma REVOLUÇÃO baseada no EXEMPLO.

O evento reunirá a população de Ituiutaba acerca de cinco painéis que demonstrarão a força da prática local sustentável sobre os temas: Tendências Lixo Zero, Conscientização, Educação e Escolas, Redução, Reuso, Reciclagem e Compostagem.

A iniciativa se dá por meio do Coletivo Lixo Zero, um grupo de pessoas voluntárias unidas para a organização do evento, capitaneados pela Plataforma Ituiutaba Lixo Zero.

Mais informações:

Facebook/ ItuiutabaLixoZero

 

Programação Fórum

 

Anúncios

Compostagem e Reciclagem na educação infantil: esse é o exemplo do CEMEI Luiza Maria de Paula, de Santa Vitória.

Esta coluna comemora o dia internacional de combate à desertificação, 17 de junho.

Em uma coluna publicada nesse espaço, no dia 24 de maio e publicado também aqui neste blog, contamos a participação da Plataforma Ituiutaba Lixo Zero no evento organizado pela Secretaria Municipal de Educação, com gestoras e professoras das escolas públicas municipais e estaduais de Santa Vitória, a fim de tratar dos assuntos relacionados aos resíduos sólidos nesses estabelecimentos.

Após não mais de duas semanas fomos contatados pelas senhoras Keila de Lima Barbosa e  Marcia Moura, diretora e vice-diretora do Centro Municipal de Educação Infantil Luiza Maria de Paula e professora da educação infantil. Elas nos deram a bela notícia de que haviam iniciado os trabalhos de compostagem e coleta seletiva.

O CEMEI Luiza Maria de Paula, conta com 58 funcionários e sete deles estão envolvidos diretamente na separação das cascas de resíduos orgânicos nas atividades da cozinha, enquanto que 55 estão envolvidos na coleta seletiva dos materiais recicláveis, desenvolvendo uma comunicação com os pais e alunos.

Na sala de aula a vice-diretora que também é professora, Marcia Moura, trabalha com 19 alunos de quatro anos, já no CEMEI Luiza Maria de Paula são por volta de 150 alunos envolvidos nas ações. Segundo, Marcia Moura, as novas atividades fazem os olhos brilhar de quem assiste de perto a transformação acontecer. Ela acrescenta que essa percepção vai além da escola e que, tanto alunos como funcionários estabelecem uma co-relação com os resíduos produzidos em casa, almejando a solução para suas casas também.

RESULTADOS EM DUAS SEMANAS

De recicláveis até agora já foram recolhidos:

32 kg de PET

7,35 kg de ALUMÍNIO

23,20 kg de PAPELÃO

5,85 kg de OUTROS

A Compostagem está de vento em popa: há a separação na cozinha, os resíduos são preparados com a serragem pelos alunos, professores e funcionários, o local foi destinado e recebe a porção diária e em duas semanas foi possível ver a cor escura nos montes de compostagem. Em breve colocarão minhocas.

Além disso, Marcia Moura conseguiu algumas mudas de flores para que sejam plantadas revitalizando o jardim do espaço. O composto certamente será usado para adubá-las.

Marcia Moura ressalta que a dinâmica da equipe é excepcional e que todos se animaram com o desafio. A equipe então começou a perceber os resultados trazendo ainda mais motivação. “A escola toda está envolvida com a compostagem e a coleta seletiva, funcionários, professores, alunos e mais, os pais dos alunos. A satisfação é coletiva.”

O resultado disso é menos resíduos para o lixão e mais riqueza para o solo no combate à desertificação. Estas crianças seguramente terão uma percepção mais clara em relação às necessidades atuais e serão mais preparadas para trazer benefícios para o ambiente em que habitam.

A Plataforma mais uma vez parabeniza a iniciativa da Prefeitura Municipal de Santa Vitória, no nome do prefeito municipal Salim Curi por meio da Secretaria Municipal de Educação, capitaneada pela secretaria municipal Francisca Vânia de Oliveira Silva. Agradecimentos especiais à Carlene e a toda a equipe do CEMEI Luiza Maria de Paula, que estão promovendo a transformação aqui e agora de uma maneira simples e eficiente.

 

Este slideshow necessita de JavaScript.

Faça você também, acesse e saiba como: www.facebook.com/plataformaituiutabalixozero

www.plataformaituiutabalixozero.wordpress.com

 

Sabão líquido com açúcar. Já ouviu falar dessa?

Quase todo mundo já ouviu falar que dá pra fazer sabão líquido, em barra ou em pó, a partir do óleo de fritura.

Para se fazer um bom sabão em casa é preciso os ingredientes certos. É assim que funciona, cada ingrediente tem um porquê: bicarbonato para dar branco, essência para dar cheiro, sem álcool para não rachar as mãos, mas e açúcar? Para que açúcar? Para dar brilho na louça! Você sabia dessa?

Foi para promover essa troca de conhecimento que nos reunimos nesta terça-feira, dia 25 de outubro, na Escola Municipal Aída Chaves, no bairro Satélite Andradina com 12 moradoras e moradores do bairro, interessados em aprender mais sobre essa técnica caseira e antiga que resolve o problema, gera economia, dá uma destinação segura ao óleo de fritura e ainda, muitos deles dizem, não trocam por nada pois não há sabão melhor. Pode lavar louça, pode lavar banheiro, lavar chão e até roupa.

Quem nos apresentou essa forma de fazer sabão e que garante o brilho na louça foi o André Luis, morador do bairro e “fazedor” de sabão há dez anos. Com uma bela didática e grandiosa boa vontade, André Luis nos instruiu passo a passo, sanou dúvidas, fez sugestões e produziu, com a ajuda de muitos, duas receitas de sabão líquido, ou seja, 42 litros. Que sucesso!

oficina_de_sabao_sa_out20163

RECEITA

SABÃO LÍQUIDO ANDRÉ LUIS_SATÉLITE ANDRADINA

Medida: 1 copo de “extrato elefante” – 380gr

  • 1 copo de  SODA
    1 copo de ÁGUA
  • 1 litro de ÁLCOOL DE POSTO
  • 1 copo de AÇÚCAR CRISTAL
  • 1 litro de ÓLEO DE FRITURA

COMO FAZER:

  1. Dissolva 1 copo de soda em 1 copo de água
  2. Adicione 1 litro de óleo
  3. Adicione 1 copo de açúcar cristal
  4. Adicione 1 litro de álcool de posto
  5. Mexa sem parar até dar o ponto: a mistura começa a grudar na lateral do balde dando o “ponto”
  6. Adicione 5 litros de água morna
  7. Mexa sem parar por 5 minutos
  8. Adicione 17 litros de água em temperatura ambiente para dissolver a mistura
  9. Mexa até perceber o ponto do sabão líquido.

COMO ACONDICIONAR:

Dê preferência por recipientes de vidro ou plástico PAD (ex. embalagem de amaciantes).

A vida é assim, a cada vez que você ensina alguma coisa, você acaba aprendendo várias outras.

Caso você tenha alguma dúvida quanto à receita, entre em contato através do email: lixozeroitba@gmail.com ou pelo telefone: 99690 1979

Nos acompanhe nas redes sociais:

BLOG:https://plataformaituiutabalixozero.wordpress.com/

FACEBOOK: https://www.facebook.com/plataformaituiutabalixozero/

Recicle você também *Thiago Lima

 

A Reciclagem é uma atividade onde ocorre a recuperação e revalorização de produtos descartados, que podem se transformar em novos produtos, retornando então ao ciclo de produção. O símbolo da reciclagem representa as três fases desse ciclo: a indústria, o consumidor e o retorno do produto para a indústria. Saímos então do ciclo de produção, consumo e descarte e o produto volta pronto para se transformar em um novo produto.

Produzimos lixo todos os dias, mais ou menos dependendo de nosso estilo de vida, e a maioria deles pode ser reciclada. Podemos separar esses materiais que podem ser recicláveis. Abaixo listo o que pode ser reciclado.

Papel – Papelão, caixas em geral, papel de escritório, jornais, revistas, livros, cadernos, cartolinas e embalagens longa vida.

Plástico – Sacos, CDs, disquetes, embalagens de produtos de limpeza, canos e tubos, garrafas, plásticos em geral.

Vidro – Garrafas de bebida, vidros de janelas, vidros de automóveis, frascos em geral, potes de produtos alimentícios e copos.

Metais – Latas de alumínio (refrigerante, cerveja, suco), latas de produtos alimentícios (óleo, leite em pó, conservas), tampas de garrafa, embalagens metálicas de congelados, folha-de-flandres.

 

E quais são os benefícios da reciclagem

– Conforme o número de produtos sendo destinado, a reciclagem aumenta, menos resíduos vão para  aterros e lixões. Esse fato faz com que o tempo dessas matérias primas aumentem.

– Resíduos recicláveis descartados corretamente voltam para o ciclo de produção e não contaminam o solo e as águas;

– Resíduos descartados de forma correta colaboram com a limpeza e higiene das cidades.

– A prática adequada de dar destino certo ao seu lixo reciclado proporciona uma satisfação a quem faz pois sabe que com isso está ajudando o ambiente.

– Os processos de coleta seletiva adequada são incentivados por conta da Reciclagem e isso barateia o custo dos reciclados;

– Reciclagem diminui a extração de matérias-primas virgens da natureza.

– A Reciclagem economiza energia elétrica

– A Reciclagem gera muitos empregos

– Empresas que incorporam práticas de reciclagem em suas políticas podem se beneficiar por mostrar a sociedade responsabilidade ambiental.
E você, já separa seu lixo?

Converse com pessoas próximas a você e dissemine essa ideia!

Reciclar MMA

*Thiago Lima

Tecnologia, Inovação, Educação e Empreendedorismo – É assim que mudamos o Brasil. Sou Engenheiro Eletricista, estudante de mestrado do Rochester Institute of Technology e Diretor de Marketing do site Embarcados. Faço parte da Plataforma Ituiutaba Lixo Zero onde escrevo para esse jornal regularmente.

Uma manhã de Capoeira e Sustentabilidade.

Como é gostoso ver uma educação bem feita e de qualidade!

Foi aceitando o convite da Professora de capoeira, Borboleta, que fui conhecer a ONG Lar Espírita Maria Lobato de Freitas, no bairro Parque São Jorge, em Uberlândia, Minas Gerais. Onde fui recebido com o carinho e o respeito que todo educador busca.

No primeiro momento, houve uma aula de capoeira, a professora Borboleta ensinava o valor do companheirismo na arte. Com muita firmeza, prendia a atenção dos alunos sentados na roda enquanto contava suas histórias.

Fomos dar uma volta pela ONG onde ela me mostrava tudo, o caminho pelo jardim feito de pet, a sala nova em octógono recém construída, o pé de maga, as hortaliças, as bananas e lá no fundo, uma incrível estufa onde produzem verduras hidropônicas. Isso mesmo! Tudo lindo e funcionando direitinho. Tem o ateliê de arte, pintura e artesanatos. Há também um ateliê de costuras, onde as moças e senhoras costuram enxovais de bebês para doação. Tem também uma sala cheia de roupas para o bazar.

Sem muita demora veio o almoço e todas as crianças se serviram e sentaram juntas. Os grupos, são 3 e estão divididos por idade, porém são livres para trocarem de grupo se necessitar.

Almoçamos e durante de muita prosa boa a professora Borboleta ia me mostrando a redação que ela tinha pedido na semana anterior para os seus alunos e alunas. Nela, a professora pediu apenas que  escrevessem o que a capoeira representava em suas vidas. Impressionada com o resultado, Borboleta lia as redações e palavras como: amizade, amor, companheirismo, respeito, valor próprio, valor à vida e segurança, apareceram aos montes junto com desenhos.

Chegaram então os/as estudantes do turno da tarde e logo no primeiro horário, fizemos uma roda com todo mundo, incluindo as outras educadoras. Borboleta me apresentou como seu amigo e aluno de capoeira e logo em seguida comecei a contar um pouco da minha viagem de mochilão pelo Brasil.

Não demorou muito, após eu ter contado que tinha vendido tudo pra viajar, uma mocinha levantou a mão e perguntou.

– Como é que você consegue viver sem televisão?

Rimos todos e é claro que caí na risada também (para não chorar). E respondi da melhor maneira que eu consegui no momento, contei pra ela que a televisão não faz falta quando a gente tem um mundo pra assistir.

Respondida todas as perguntas, “borá pro jogo” (de capoeira)! Joguei algumas vezes até cansar.

A partir daí me despedi de todos. Foram para o segundo horário e fui conversar com a Coordenadora Silene.

Adorei a visita e espero um dia voltar novamente.

 

A Sustentabilidade

Mesmo com toda essa estrutura, o que mais me chamou a atenção foi o projeto interno mais simples que eles executam: o Projeto Reclicou Ganhou.

É muito simples. Os estudantes trazem os determinados recicláveis que a ONG recebe e trocam pelos “chequinhos”, que é a moeda de troca criada por eles, para que possam usá-las na feirinha realizada pela própria ONG, que acontece a cada bimestre.

Show de Bola ! Não é mesmo?

A criançada traz pra escola latinha, garrafa pet, papel e vidro e elas mesmo contam tudo, separam nos respectivos coletores e anotam para que, no fim do mês, ganharem esse “chequinho” impresso com um valor determinado da sua “venda” de reciclável. Cada criança sabe, na ponta da língua, o valor de cada embalagem que eles trazem ali.

– Arueira, eles chegam a pegar o resíduo que fica nas lixeiras das ruas para trazer para escola.

Disse Borboleta, dando risadas da situação.

“O próximo passo, vai ser incluir esse momento de contabilizar o valor, nas aulas de matemática”. Disse a coordenadora pedagógica da ONG. Eles ainda não fizeram isso por falta de profissional para o ensino de exatas.

Então a cada dois meses as crianças têm um valor pra gastar na feira da ONG?

Isso mesmo! E é no momento da feira que a educação financeira entra em ação. É na hora de comprar que as educadoras(es) ajudam e aconselham cada criança com o seu dinheiro (“chequinhos”). Educam não só a somar ou subtrair, mas também a eleger o que eles/elas juntos com suas famílias mais necessitam naquele momento de escolha. Assim todo mundo sai ganhando.

E o que é vendido nessa feirinha?

A feirinha que de “inha” não tem nada, é ampla. Roupas, brinquedos muitos, jogos de tabuleiros, brinquedos antigos e modernos, os artesanatos produzidos nas aulas, os alimentos que vem da horta: verduras e frutas, as roupas e por aí vai. Eles não param de criar.

Muito massa! Com uma ideia simples, com muita articulação e trabalho em equipe, a ONG Lar espírita Maria Lobato de Freitas está fazendo um excelente trabalho de educação com as crianças. O projeto envolve não só a abordagem ambiental como instigam nas crianças o poder de transformar a realidade em que vivem. Tudo baseado na autonomia e cidadania. Abordam questões ambientais reais e urgentes, inovam a maneira de gerar renda e se aproximam mais ainda de um desenvolvimento pleno e sustentável.

Guilherme Arueira.

 

 

Nova Iorque vai reduzir seus resíduos

nova-iorque

O prefeito da cidade de Nova Iorque, uma das maiores cidades do mundo em número de habitantes, anunciou que em 2030 não irá mais enviar lixo produzido pelos habitantes da cidade para lixões de outros estados dos Estados Unidos. Além disso, a prefeitura tem como meta a redução de 90% ou mais do resíduo produzido pelo comércio da cidade. Todo o lixo da cidade de Nova Iorque será reciclado, compostado, ou eliminado. Atualmente apenas 15% do lixo reciclável que a população separa é recolhido pelo programa da prefeitura para reciclagem e a intenção é aumentar mais esse número e distribuir a todos os habitantes da cidade lixões plásticos para descarte de vidro, metal, plástico e papel. Essa prática já é bem conhecida por ser adotada em outras cidades além de Nova Iorque. Além do aspecto de reciclagem, o programa de compostagem pretende ser expandido a 100 mil lares até 2018.

Vendo ações como essas, de cidades tão complexas e com densidade populacional altíssima como Nova Iorque, e feitas pensando a longo prazo, podemos acreditar que é possível fazer um plano para reduzir a quantidade gerada de resíduos e que os governantes podem agir desta mesma forma nas cidades brasileiras.

Para ler mais sobre o tratamento de lixo em Nova Yorque veja o texto em ingles da CNN: http://money.cnn.com/2015/04/22/news/economy/new-york-city-garbage/

Escrito por Thiago Lima