Arquivo da categoria: Sustentabilidade

Ituiutaba sediou Fórum Lixo Zero

21441212_837528946402656_154672646_o

A proposta do Fórum Municipal Lixo Zero Ituiutaba de ser um evento pró-ativo, com o objetivo de empoderar e dar visibilidade às melhores práticas locais em direção ao lixo zero e propor uma REVOLUÇÃO baseada no EXEMPLO foi atingido.

O Fórum teve como abertura o CORAL da Unimed e apresentou ações simples e eficientes que a própria população vem realizando. O ambiente foi preparado para que, de maneira aconchegante, os painelistas relatassem porque se sentiram motivados a dar um passo rumo ao desenvolvimento sustentável.

A decoração foi feita com os vasos e poltronas confortáveis feitas a base de pneus, confeccionadas e gentilmente cedidas pelo Lucio Borracharia e Arte, todas a venda na avenida 14 com 11.

Os painelistas expuseram de maneira clara o que vem fazendo para que o desenvolvimento sustentável seja de fato uma realidade: economia de recursos e de dinheiro, além da geração de riquezas, seja através de produtos, seja através de renda.

21392657_837528956402655_2081572193_o (1)

21460091_837528699736014_2052622153_o21441427_837529336402617_9924603_o

21458326_837529226402628_1659887746_o

21363636_837529416402609_924332173_o

TENDÊNCIAS E CONSCIENTIZAÇÃO

Na primeira parte do Fórum, no painel Tendências Lixo Zero, foram apresentadas ações sustentáveis empregadas pelo E.E João Pinheiro, como por exemplo a captação da água da chuva para uso na limpeza das dependências. Além disso, o Ecoponto de Embalagens de Óleos Lubrificantes, como modelo de negócios pioneiro, localizado em Ituiutaba, que evita que toneladas de embalagens plásticas contaminadas sejam dispersas aleatoriamente no meio ambiente e no aterro sanitário.

O painel Conscientização trouxe um modelo de engajamento de vizinhança, cujo objetivo é tornar essa vizinhança capaz de promover a mudança cotidiana e domiciliar.  E o programa RETORNAR da Farmácia Homeogarvil, promove o retorno das embalagens de remédios e destina um valor em real a entidades sociais da cidade.

COFFEE-BREAK BIO E LIXOZERO

O Coffee-Break, organizado e produzido por Ivana Abdo Martins e voluntários, serviu aos participantes, pães e bolos integrais com ingredientes locais e totalmente integrais. Os sucos foram feitos à base de kefir e frutas e capim cidrera. Sabores especiais em meio a tanta novidade fez com que os participantes pudessem admirar os movimentos de quem se aventurou na Pirâmide, levada especialmente para o Fórum.

O coffee-break não contou com descartáveis e sim com vidros gentilmente cedidos pela Copercicla de devidamente higienizados para tal fim. Dessa forma não houve geração de resíduos tornando o evento de fato lixo zero, ou seja, com uma geração mínima de resíduos que foram corretamente encaminhados.

Durante todo o evento o público pode adquirir composto/ adubo produzido por uma das painelistas, a Regina Moura, que doou o valor arrecadado à Associação Plataforma Ituiutaba Lixo Zero.

EDUCAÇÃO E ESCOLAS

Na segunda parte do Fórum o painel Educação e Escolas Redução apresentou soluções encantadoras em um Centro Municipal de Educação Infantil em Santa Vitória e como a garra de uma professora revolucionou a gestão de resíduos desse lugar. Esse movimento atinge diariamente por volta de 150 pessoas, garantindo o sucesso de sua ação. Já o projeto de extensão do curso de Geografia da FACIP/UFU denominado “Agroecologia em Escolas Rurais” também mostrou o poder que o conhecimento pode promover nas escolas rurais pensando o empreendedorismo socioambiental ligado ao PNAE – Programa Nacional de Alimentação Escolar.

REDUÇÃO / REUSO / RECICLAGEM / COMPOSTAGEM

Por fim, o último painel contou com quatro participantes. Os assuntos tiveram como a base a redução, o reuso, a reciclagem e a compostagem.

Os painelistas apresentaram a captação de água da chuva e a compostagem doméstica realizada à domicílio, de maneira bem simples e fácil; a produção de vassouras a partir de material de garrafa PET realizada na cidade de Santa Vitória; a produção de sabão e detergente a partir de óleo de cozinha usado e a produção de Microorganismos Eficientes.

A interação do público com os painelistas demonstrou o interesse das pessoas por essas práticas e também que o formato do evento possibilitou essa compreensão e entendimento. A mediação realizada pela Ivana Abdo Martins foi impecável, ao passo que com comentários precisos e instigadores deu palavra a todos que quiseram participar.

O Fórum foi transmitido ao vivo no https://www.facebook.com/ItuiutabaLixoZero/.

Acesse, assista e compartilhe.

A iniciativa aconteceu graças ao Coletivo Lixo Zero, um grupo de pessoas voluntárias, unidas para a organização do evento e todos os apoiadores voluntários que contribuíram para a realização e sucesso do evento.

Nossos agradecimentos especiais ao Instituto Lixo Zero Brasil, Plataforma Ituiutaba Lixo Zero, Câmara Municipal de Ituiutaba, Prefeitura Municipal de Ituiutaba, Secretaria Municipal de Meio Ambiente, Fundação Cultural de Ituiutaba, Algar Telecom, Suporte Soluções Digitais, Gdig, Copercicla,  Turma do Aquaboy, Lucio Borracharia e Arte, Bandeirantes Papelaria, a todos os painelistas, ao Coletivo Lixo Zero: Vera Faria, Claudio Manoel da Costa, Vagner Magrini, Joel Soares, Maria Angélica Magrini, Ivana Abdo, Thiago Serafim, Regina Moura, Mara Barbosa Drummond, Odeon Nunes, Graça Tavares, Alice Drummond e aos voluntários que ajudaram na realização do evento: Geisa, Maria Rita Guimarães, David Seoud, Zuleide, Flavia Tahan, Thiago Caffaro, Cintia, além da Luzia, Elianai, Vanessa, Antônio Carlos, Lívio, Valéria, Márcia, Rose, Taissa, Luiz André, Izabella, Guilherme Brandão.

Quer integrar o Coletivo Lixo Zero?

Entre em contato: www.facebook.com/ituiutabalixozero

#Redução #Reuso #Reciclagem #Compostagem #ForumMunicipalLixoZero #Ituiutaba

 

Anúncios

DIA MUNDIAL DO MEIO AMBIENTE 05 DE JUNHO

 

O Dia Mundial do Meio Ambiente é comemorado todo dia 5 de junho de cada ano desde 1972. A data foi instituída durante a Conferência de Estocolmo, que tratou do tema Ambiente. Foi durante esta conferência que foi aprovada também o Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente.

O objetivo principal da criação desta data é a conscientização da população mundial sobre os temas ambientais, principalmente, a preservação. Desta forma, a ONU procurou ampliar a atuação política e social voltada para os temas ambientais. Era intensão da ONU também, transformar as pessoas em agentes ativos da preservação e valorização do meio ambiente.

Nesta data, ocorrem diversos eventos no mundo todo. Palestras, campanhas educativas, documentários e eventos são realizados, em vários locais, com o propósito de despertar as pessoas para esta importante questão mundial. Em muitos países ocorrem acordos ambientais e definição de políticas voltadas para a proteção do meio ambiente. Esta data é muito importante nas escolas, pois os alunos, em estágio de formação, podem desenvolver uma consciência ambiental que é fundamental para o futuro do planeta.

Esse ano, em 2017, o tema do dia Mundial do Meio Ambiente é #EstouComANatureza e tem por objetivo incentivar nossa conexão com a natureza.

A dica então é se jogar na natureza, andar descalço, sentir o vento, dar um mergulho, observar os pássaros, cada um a sua maneira.

estoucomanatureza-diado meioambiente

Em Ituiutaba a Secretaria de Meio Ambiente preparou uma semana cheia de atividades para que essa conexão seja atingida… blitz educativa, sensibilização quanto a preservação ambiental, distribuição e plantio de mudas, teatro, visitas técnicas na SAE e na Copercicla entre outros cujo encerramento acontecerá no próximo Sábado, dia 10 de junho, num evento na Praça Cônego Ângelo, a partir de 19h.

Aproveite essa semana para se jogar na natureza, para sentir o que há de mais genuíno e do que não podemos viver sem. Curta a natureza como extensão da própria vida e repense seus hábitos, lembrando sempre que “menos é mais” e que todos têm o mesmo direito de um meio ambiente equilibrado.

Separe sempre seus resíduos, destine adequadamente. Cada coisa em seu lugar.

Boas comemorações!

Dia do Meio Ambiente Prefeitura

Fontes:
http://www.suapesquisa.com/datascomemorativas/dia_meio_ambiente.htm
https://www.greenme.com.br/informar-se/ambiente/5462-dia-mundial-do-meio-ambiente-2017

Ituiutaba terá ECOPONTO de Embalagens de Óleos Lubrificantes

SELOFINAL

A Plataforma Ituiutaba Lixo Zero, juntamente com as Secretarias Municipais de Obras de Meio Ambiente, realiza nesse dia 31 de maio, de 19h às 21h, no Salão de Eventos do Líder Hotel, o evento de lançamento do Ecoponto de Embalagens de Óleos Lubrificantes.

 

O ECOPONTO de Embalagens de Óleos Lubrificantes viabilizará a logística reversa das embalagens de óleos lubrificantes no município de Ituiutaba.

 

O objetivo desse evento é reunir as empresas do setor de óleos lubrificantes que estão cadastradas no programa para tirar dúvidas, distribuir os kits de participação e dar as últimas orientações.

 

O evento reunirá os estabelecimentos comerciais que realizam a troca de óleo e que já estão cadastrados no programa, assim como representantes da Prefeitura Municipal de Ituiutaba, Polícia Ambiental, Associações representativas do setor produtivo como também da sociedade civil.

 

A iniciativa se dá por meio da Associação Plataforma Ituiutaba Lixo Zero, gestora do ECOPONTO de Embalagens de Óleos Lubrificantes, em parceria com a Prefeitura Municipal de Ituiutaba.

 

A Prefeitura acredita que a participação dos estabelecimentos é fundamental para a nova forma de gerir os resíduos perigosos, classe I, em Ituiutaba.  Conforme o Secretário Municipal de Meio Ambiente Gilson Lucas Lima “a participação de todos os comerciantes dessa área é muito importante, pois, as embalagens de óleos lubrificantes são resíduos perigosos e, portanto, contaminantes, que causam sérios impactos ambientais e de saúde”.

VOCE SABIA final

Já o Secretário Municipal de Obras, Vicente de Paula Fontoura Filho, grande viabilizador dessa iniciativa, ressalta que “a Prefeitura Municipal de Ituiutaba está viabilizando essa iniciativa da Plataforma Ituiutaba Lixo Zero para que o município consiga avançar na gestão de resíduos sólidos, especialmente aqueles que já são submetidos ao sistema de logística reversa que é o caso das embalagens de óleos lubrificantes”.

ORIENTACOES

O evento acontecerá no dia 31 de maio, de 19h às 21h00, no Salão de Eventos do Líder Hotel e a operação do ECOPONTO de Embalagens de Óleos Lubrificantes, situado em frente à CASEMG, inicia a partir do dia 05 de junho de 2017.

 

Mais informações:

Diretora Executiva Plataforma Ituiutaba Lixo Zero: Alice Drummond: 34. 99690 1979

Coordenadora Ecoponto: Adelanne Borges: 34. 99228 5281

Compostagem Doméstica: será mesmo possível?

*Alice Drummond

Você sabia que cerca de 50% dos resíduos gerados em nossas casas é feito de resíduos orgânicos, dentre eles: cascas cruas de frutas, verduras e legumes, cascas de ovos, borra de café e grãos e sementes?

E que são esses os ingredientes perfeitos para a produção de um belo composto orgânico, mais conhecido como adubo, que pode servir de fertilizantes para a horta e plantas em geral?

Pois sim, os benefícios da prática da compostagem são enormes:

  1. Reduz a quantidade de resíduos enviados para aterro sanitário gerando economia aos cofres públicos, que pagam pelo peso coletado e ainda minimizam os impactos negativos sobre o meio ambiente;
  2. Reintroduz matéria rica em fertilizantes para o solo, adubando as plantas.
compostagemReginaMoura
Composto para ser presenteado (Foto1: Regina Moura)

Mas será mesmo possível fazer compostagem doméstica?

A Plataforma Ituiutaba Lixo Zero garante que sim e, nesse sentido, promove oficinas de produção de composteira e de compostagem, e atende grupo de pessoas interessadas em aprender a técnica, que é, por sinal, muito simples.

Para comprovar isso, apresentamos os resultados trazidos pela associada da PILZ – Plataforma Ituiutaba Lixo Zero, Regina Moura, fisioterapeuta e Ituiutabana, que em dezembro de 2016 solicitou uma oficina de compostagem em sua casa.

Na ocasião passamos por três etapas:

  1. Definição do local: no caso dela o local definido foi um espaço de terra, direto no solo que recebe um pouco de sol e sombra. Em tempos de seca ela vai precisar aguar em alguns dias da semana.
  2. Demonstração da mistura NITROGÊNCIO / CARBONO: Nitrogênio são os resíduos orgânicos: cascas cruas de frutas, verduras, legumes, cascas de ovos, borra de café e grãos e sementes e, o carbono é a Serragem, nem muito grossa, nem muito fina.

A proporção é 1 para 2 – 1 nitrogênio para 2 carbonos.

Para cada porção de nitrogênio, ou seja, de resíduos, duas porções de carbono, ou seja, de serragem devem ser adicionadas.

Os resíduos devem ser misturados com uma porção de serragem e disposta no solo, na sequencia esse montinho deve ser coberto com a segunda porção de serragem para que se evite a proliferação do cheiro, mantendo assim todos os animais indesejados longe da compostagem.

3. E disposição no solo: Simples, limpo, seco e vivo!

Resultados práticos: Sim, é possível fazer compostagem doméstica

Três meses depois recebemos a seguinte mensagem da Regina Moura, associada da PILZ:

“Olha que maravilha: só hoje resolvi colher os frutos…. Estou impressionada! Sumiram TODOS os resíduos que se reverteram em uma “terra” pura, sem cheiro! Achei um pouco grossa, pois assisti a uma palestra e ganhei uma amostra: era mais fina a textura. Mas a minha está linda! ” (Depois soube que ela pode ser peneirada, mas preferi manter dessa forma).

“Estou achando o máximo! Quando vejo a lixeira quase vazia… é perfeito! Resolvi presentear e preparei essas embalagens para motivar familiares e amigos a fazerem o mesmo. Estou orgulhosa: ficou bonitinho e as pessoas que eu presentei amaram, disseram que vão colocar nos vasos e em jardins. ”

E ela ainda fecha sua fala dizendo que: “ Nesta quarta-feira irei à casa de uma amiga mostrar como fazer!!! Vamos multiplicando a ideia…”

compostagemReginaMoura2
O composto finalizado (Foto 2: Regina Moura)
compostagemReginaMoura3
Reduza o “lixo”. Faça compostagem! (Foto 3 – Regina Moura)

Taí, não temos dúvidas de que é possível fazer a compostagem doméstica, diminuir a quantidade de resíduos enviada a aterro sanitário, poupar os cofres públicos, diminuir o impacto nos solos e agua e ainda por cima participar de um movimento de enriquecimento dos solos, reintroduzindo fertilizante natural feito em casa e que pode ser presenteado às pessoas queridas.

E você? Já tentou ou quer começar?

Você já tentou fazer compostagem em casa? Teve resultados positivos ou algum problema? Quer continuar a tentar e aprender de uma vez por todas?

Conte conosco: forme um grupo de 10 a 20 pessoas e entre em contato conosco. lixozeroitba@gmail.com / 34. 99690 1979 e acesse nossas redes: https://plataformaituiutabalixozero.wordpress.com/

Facebook: https://www.facebook.com/plataformaituiutabalixozero/?ref=settings

Basta você começar!

* Alice Drummond – mestre em governança de resíduos sólidos pela Sorbonne Paris 3, consultora em gestão de resíduos sólidos pela Resíduo de Valor e diretora executiva da Associação Plataforma Ituiutaba Lixo Zero

Você já ouviu falar em IPTU Verde?

O IPTU Verde é uma realidade já adotada em diversos municípios brasileiros.

A ideia é que os cidadãos adotem práticas de preservação ambiental em imóveis residenciais e como contrapartida recebam desconto no IPTU – Imposto Predial e Territorial Urbano.

Cidades como São Carlos, São Bernardo do Campo, Salvador, Guarulhos e Curitiba, entre várias outras,  já concedem descontos no IPTU há alguns anos. As práticas mais recorrentes são:

  • Instalação de sistemas de captação de águade chuva
  • Reúso de água na habitação ou edificação;
  • Construção de cobertura vegetal;
  • Garantia de áreas permeáveis maiores do que as exigidas pela legislação local nos terrenos;
  • Instalação de placas fotovoltaicas para captação de energia solar;
  • Plantio de árvores na frente da residência.

Os cidadãos devem se inscrever no programa apresentando as práticas já adotadas. Eles passam por uma verificação por parte dos órgãos públicos responsáveis e, se devidamente adequados e aptos, passam a receber o desconto no IPTU.

O valor dos descontos varia de cidade para cidade, conforme os objetivos do município e também de sua arrecadação. Em São Carlos no ABC Paulista, por exemplo, para implantar o programa de fomento a iniciativas ambientais, “não houve renúncia de receita, uma vez que a prefeitura criou medidas compensatórias para o que deixou de arrecadar: aproximadamente R$ 50 mil em 2011, de um universo de R$ 48 bilhões”, conforme explica o secretário de finanças municipal, Paulo Almeida no ano de 2011. “E o ganho para a cidade é inquestionável; houve uma qualificação da paisagem e uma melhoria no controle da poluição”.

As metodologias usadas pelos municípios foram em geral construídas com base na relevância da ação para a cidade e no investimento do contribuinte em cada medida. Logo, se para o município de São Carlos o interesse maior era no controle da poluição e na rearborização da cidade, Guarulhos incentiva também os contribuintes que investem em novas formas de captação de energia.

A concessão de desconto no IPTU com base em características do imóvel que são favoráveis à cidade está em linha com o que a Constituição Federal chama de Função Social da Propriedade e, também, com o Estatuto das Cidades, já que, na medida em que a cidade tenha um Plano Diretor Urbano, ela poderá cobrar conforme a efetiva utilização do imóvel e sua função social.

Como os descontos e isenções afetam diretamente a arrecadação pública do município, é necessário “destacar no projeto de lei e em toda a discussão, de onde vai sair o dinheiro para a implementação da política ou apresentar a previsão orçamentária considerando a redução da arrecadação, no caso de incentivos”, explica Ana Claudia Utumi, sócia responsável pela área tributária do Escritório Tozzini Freire. Assim, “para que qualquer Legislativo (municipal, estadual ou da União) aprove uma lei que enseje renúncia fiscal é preciso uma previsão de qual será o impacto dessa renúncia nas contas públicas”, completa.

SALVADOR – BAHIA

IPTU Verde – Em Salvador, na Bahia, o programa oferece até 10% de desconto no IPTU para construções residenciais, empresariais, mistos ou institucionais que contemplem ações e práticas que reduzam os impactos ambientais em suas obras. O percentual de abatimento no valor do imposto, que pode ser de 5% (selo bronze), 7% (selo prata) e 10% (selo ouro), varia conforme a pontuação obtida através dos itens utilizados no imóvel, que são distribuídas em cinco eixos: Gestão Sustentável das Águas, Alternativas e Eficiência Energética, Projeto Sustentável, Emissões de Gases de Efeito Estufa e Bonificações.

iptu-verde-100-cidades-mais-sustentaveis-23-11

Essa iniciativa pública é benéfica a todo o município, que por sua vez, eleva seus patamares de sustentabilidade e consequentemente de qualidade de vida e preservação da mesma. É benéfica também aos cidadãos individualmente, pois esses gozam dos benefícios residenciais e, claro, tem desconto no IPTU, e, por fim, aos governos locais que adotam uma prática alinhada a uma visão de futuro e perenidade deixando assim um legado à população.

 

* Alice Drummond – mestre em governança de resíduos sólidos pela Sorbonne Paris 3, consultora em gestão de resíduos sólidos pela Resíduo de Valor e diretora executiva da Associação Plataforma Ituiutaba Lixo Zero

 

Fontes:

  1. http://infraestruturaurbana.pini.com.br/solucoes-tecnicas/16/artigo260567-1.aspx ;
  2. http://iptuverde.salvador.ba.gov.br/ ;
  3. http://www.saocarlos.sp.gov.br/index.php/incentivo-ambiental-iptu.html;
  4. http://www.agenciadenoticias.salvador.ba.gov.br/index.php/pt-br/releases-2/geral/2709-salvador-entre-as-100-cidades-que-adotaram-as-melhores-praticas-sustentaveis;
  5. http://www.cbic.org.br/sala-de-imprensa/noticia/salvador-sustentavel-cidade-esta-entre-as-100-mais-sustentaveis-do-mundo
  6. http://www.100resilientcities.org/cities/entry/salvadors-resilience-challenge#/-_/

 

Sacolas Plásticas: vilãs do cotidiano

sacola lixo

O assunto de hoje é sobre um objeto que há muito tempo faz parte de nosso cotidiano: sacolas plásticas.

Sua invenção ocorreu no final do século XIX, mas, no Brasil, sua utilização intensificou-se à partir da década de 80, em meio à cultura do descartável.

Apesar de serem bastante utilizadas, sabemos que elas são grandes vilãs do meio ambiente, pois sua produção demanda extração e refino de petróleo, que geram impactos significativos na fauna e flora, além dos problemas causados após sua utilização, pois, depois do descarte, demoram aproximadamente 500 anos para serem decompostas pela ação da natureza, gerando poluição das águas, morte dos animais que as ingerem, entupimento de bueiros – que dificultam a drenagem das águas, causam problemas nos aterros etc.

Nesse sentido, diversas cidades do país já implementaram projetos de lei para discutir sua redução e eliminação, mas, independente disso, é necessário que cada cidadão tenha consciência sobre os malefícios das sacolinhas, e reduza, ao máximo, sua utilização, criando novos hábitos de consumo que diminuirão o impacto no meio ambiente. A redução pode ocorrer por meio da substituição das sacolas convencionais  por sacolas biodegradáveis, sacolas de pano – que além de sustentáveis podem ser super charmosas, ou mesmo utilizar caixas de papelão para guardar as compras do mercado, por exemplo.

Dessa forma, além das razões ambientais,  há motivos práticos que propiciam o banimento das sacolas plásticas, pois, com a utilização de sacolas de tecido – que normalmente são maiores, ou mesmo de caixas, o armazenamento das compras é agilizado e com isso, garante-se mais praticidade no dia a dia.  Sem contar que os estabelecimentos também economizam, já que ninguém vai ao supermercado fazer compras e pega uma sacola apenas.

Então, não restam dúvidas de que o melhor negócio é que, cada vez mais, haja redução de consumo, reciclagem, compostagem, recusa de sacolas plásticas e reutilização de materiais – como as de tecido, já citadas anteriormente, possibilitando um maior equilíbrio ambiental.

Ana Carolina Abdulmassih – natural de Ituiutaba, estudou Direito na Universidade do Estado de Minas Gerais, filósofa por natureza, apaixonada pela vida e pelas relações sociais inerentes a ela, sempre em busca do saber, crescer e compartilhar, em prol de um mundo mais harmônico e sustentável.

Plataforma Ituiutaba Lixo Zero promove oficina de compostagem

LOGOPILZA Plataforma Ituiutaba Lixo Zero realiza em parceria com a UEMG no dia 23/08/2016, das 13h às 17h, na própria UEMG, oficina de compostagem com o instrutor Matheus Eduardo, cujo objeto será a compostagem de folhas secas, podas de árvores e esterco. A oficina será aberta aos estudantes do curso de Agronomia, da referida instituição e interessados em geral. 

Evento: Oficina de compostagem

Data: 23 de agosto de 2016

Horário: 13h às 17h

Local: UEMG – Campus Ituiutaba

 

Mais informações:

Alice Drummond (34) 99690-1979

lixozeroitba@gmail.com

 

 

 

 

 

 

 

Esvazie suas gavetas Campanha de descarte de resíduos eletrônicos

Sabe aquele celular que estragou e está na gaveta do quarto?

O notebook que pifou e ficou encostado na prateleira?

A impressora que só funcionou até a Copa de 2014 e você sabe que nunca mais vai consertar?

Livre-se de tudo isso e ajude a tornar nossa cidade mais limpa! E o melhor, não dá trabalho, buscamos esses resíduos eletrônicos na sua casa, é só agendar!!

Campanha_Esvazie suas gavetas_Descarte REEE.jpg

 

A Resíduo de Valor Consultoria e Projetos em parceria com a Plataforma Ituiutaba Lixo Zero está organizando uma campanha de coleta e descarte desses itens, denominados resíduos eletrônicos.

Essa campanha está sendo realizada de terça (14 de junho) à domingo (19 de junho).

Porque participar?

O Brasil recicla apenas 2% do total de resíduos eletrônicos gerado e existem cerca de 500 milhões de aparelhos eletroeletrônicos sem uso nas casas dos brasileiros.

Em um único celular são encontrados 15 tipos metais diferentes, alguns tóxicos, como níquel, cromo, cobalto, chumbo, cadmo, arsênio e mercúrio, que são de exploração com alto impacto ambiental.

Seja parte da solução para mudarmos essa realidade!

Se você tem resíduos eletrônicos em casa e deseja fazer um descarte correto, entre em contato com a Resíduo de Valor e agende seu horário clicando aqui, ou inserindo seu endereço, telefone e horário para o descarte.

O que recolhemos?

Celulares, computadores: desktop e notebook e impressoras.

 

Quem somos e porque estamos fazendo isso?

A Resíduo de Valor é uma empresa que busca ser referência em gestão de resíduos, promovendo impacto positivo na vida das pessoas.

A Plataforma Ituiutaba Lixo Zero é parceira dessa campanha.

O que será feito com esse resíduo?

Todo o resíduo eletrônico coletado vai ser desmontado, separado, descontaminado e enviado de volta a quem pode utilizá-lo na produção de outros bens, não só aparelhos eletrônicos domésticos, mas diversos outros, como equipamentos médicos.

 

Eu pago por esse serviço?

Nosso serviço de coleta é gratuito, mas você pode contribuir para que possamos aumentar essa ação por mais tempo e para outras cidades.

Sugerimos, caso sinto apto, a doar o valor de 50 reais.

DÚVIDAS? Entre em contato:

Alice Drummond: +55.34.9.9690.19 79 – alice.drummond@residuodevalor.com

A Resíduo de Valor aguarda seu contato.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Economize água

*Ana Carolina Abdulmassih

A Plataforma Ituiutaba Lixo Zero, como o próprio nome já diz, trabalha especificamente com gestão de resíduos sólidos, o que a torna, portanto, diretamente ligada às questões de sustentabilidade.

Diante disso, hoje abordaremos um tema um tanto necessário para essa questão, que é a economia de água.

foto água

Quem vive sem água? Ninguém! Pois bem, trata-se de um recurso natural importante, não só para a sobrevivência humana, mas também para a manutenção da sociedade como um todo, sendo que possui relevante importância no processo econômico e industrial de um país.

Embora a Terra seja considerada o “planeta água”, corremos o risco de enfrentarmos falta de água, no futuro, pois, a água doce, que é própria para consumo, refere-se à minoria do total existente, e, lamentavelmente, está ficando cada vez mais poluída, em função das ações humanas diante dos rios, mares e também esgotos.

E como o processo de tratamento para a despoluição é muito caro, é muito importante que haja conscientização para que o desperdício não ocorra.

foto água 2

Por isso, listamos algumas dicas de como obter um consumo consciente de água.

– manter a torneira fechada durante a execução das tarefas do dia-a-dia, como: escovar dentes, barbear, lavar louças etc.;

– na hora do banho, ensaboar com o chuveiro desligado e ser o mais breve possível, a fim de consumir menos água – e também energia;

– manter a válvula da descarga no vaso sanitário sempre regulada;

– usar a máquina de lavar na capacidade máxima;

– não jogar óleo de fritura pelo ralo da pia, pois além de entupir o encanamento, polui e dificulta o tratamento da água;

– observar se há vazamento em encanamento e tomar as devidas providências para contê-lo;

– colocar sistemas de controle de fluxo de água nas torneiras;

– não usar a famosa “vassoura hidráulica”;

– lavar o carro com balde e não mangueira;

– captar a água da chuva com baldes, e claro, reutilizar água sempre que possível.

Além disso, é muito importante que as bacias dos rios sejam cuidadas, pois elas são as responsáveis pela existência das nascentes, nossas fontes de água.

Nesse sentido, podemos tomar algumas medidas, como evitar o corte intensivo de florestas nativas; evitar queimadas; evitar pastoreio intensivo (pois a criação de animais em áreas de cabeceiras é uma forma de agressão aos mananciais); evitar mau planejamento na construção de estradas; evitar loteamento em locais impróprios; dentre outras.

Contudo, o mais importante é conscientizarmos sobre o nosso papel na sociedade e fazer nossa parte, afinal, como diz o ditado: de grão em grão, a galinha enche o papo. Rsrs.

foto água 3

Ana Carolina Abdulmassih – natural de Ituiutaba, estudou Direito na Universidade do Estado de Minas Gerais, filósofa por natureza, apaixonada pela vida e pelas relações sociais inerentes a ela, sempre em busca do saber, crescer e compartilhar, em prol de um mundo mais harmônico e sustentável.