Sabão líquido com açúcar. Já ouviu falar dessa?

Quase todo mundo já ouviu falar que dá pra fazer sabão líquido, em barra ou em pó, a partir do óleo de fritura.

Para se fazer um bom sabão em casa é preciso os ingredientes certos. É assim que funciona, cada ingrediente tem um porquê: bicarbonato para dar branco, essência para dar cheiro, sem álcool para não rachar as mãos, mas e açúcar? Para que açúcar? Para dar brilho na louça! Você sabia dessa?

Foi para promover essa troca de conhecimento que nos reunimos nesta terça-feira, dia 25 de outubro, na Escola Municipal Aída Chaves, no bairro Satélite Andradina com 12 moradoras e moradores do bairro, interessados em aprender mais sobre essa técnica caseira e antiga que resolve o problema, gera economia, dá uma destinação segura ao óleo de fritura e ainda, muitos deles dizem, não trocam por nada pois não há sabão melhor. Pode lavar louça, pode lavar banheiro, lavar chão e até roupa.

Quem nos apresentou essa forma de fazer sabão e que garante o brilho na louça foi o André Luis, morador do bairro e “fazedor” de sabão há dez anos. Com uma bela didática e grandiosa boa vontade, André Luis nos instruiu passo a passo, sanou dúvidas, fez sugestões e produziu, com a ajuda de muitos, duas receitas de sabão líquido, ou seja, 42 litros. Que sucesso!

oficina_de_sabao_sa_out20163

RECEITA

SABÃO LÍQUIDO ANDRÉ LUIS_SATÉLITE ANDRADINA

Medida: 1 copo de “extrato elefante” – 380gr

  • 1 copo de  SODA
    1 copo de ÁGUA
  • 1 litro de ÁLCOOL DE POSTO
  • 1 copo de AÇÚCAR CRISTAL
  • 1 litro de ÓLEO DE FRITURA

COMO FAZER:

  1. Dissolva 1 copo de soda em 1 copo de água
  2. Adicione 1 litro de óleo
  3. Adicione 1 copo de açúcar cristal
  4. Adicione 1 litro de álcool de posto
  5. Mexa sem parar até dar o ponto: a mistura começa a grudar na lateral do balde dando o “ponto”
  6. Adicione 5 litros de água morna
  7. Mexa sem parar por 5 minutos
  8. Adicione 17 litros de água em temperatura ambiente para dissolver a mistura
  9. Mexa até perceber o ponto do sabão líquido.

COMO ACONDICIONAR:

Dê preferência por recipientes de vidro ou plástico PAD (ex. embalagem de amaciantes).

A vida é assim, a cada vez que você ensina alguma coisa, você acaba aprendendo várias outras.

Caso você tenha alguma dúvida quanto à receita, entre em contato através do email: lixozeroitba@gmail.com ou pelo telefone: 99690 1979

Nos acompanhe nas redes sociais:

BLOG:https://plataformaituiutabalixozero.wordpress.com/

FACEBOOK: https://www.facebook.com/plataformaituiutabalixozero/

Anúncios

Eleição realizada, esperança “lixo zero”renovada

 

O final de semana das eleições foi decisivo para os próximos 4 anos nas cidades brasileiras. Em Ituiutaba elegemos um prefeito e seu vice e 17 vereadores.

A função de um prefeito é clara e objetiva e nós a conhecemos bem, mas e o vereador? Qual sua função numa cidade?

Enquanto agente político, ele faz parte do poder legislativo, sendo eleito por meio de eleições diretas e, dessa forma, escolhido pela população para ser seu representante. Esta noção de representante da sociedade está entre as noções mais caras dentre suas funções, pois as demandas sociais, os interesses da coletividade e dos grupos devem ser objeto de análise dos vereadores e de seus assessores na elaboração de projetos de leis, os quais devem ser submetidos ao voto da assembleia (câmara municipal). Dessa forma, são responsáveis pela elaboração, discussão e votação de leis para a municipalidade, propondo-se benfeitorias, obras e serviços para o bem-estar da vida da população em geral. Os vereadores, dentre outras funções, também são responsáveis pela fiscalização das ações tomadas pelo poder executivo, isto é, pelo prefeito, cabendo-lhes a responsabilidade de acompanhar a administração municipal, principalmente no tocante ao cumprimento da lei e da boa aplicação e gestão do erário, ou seja, do dinheiro público. (http://brasilescola.uol.com.br/politica/funcoes-vereador.htm)

Legislar, tomando como base as necessidades da população, pode ser capaz de mudar, para melhor, a vida de muita gente . Nesse contexto, quando pensamos no trabalho de um vereador no âmbito do lixo zero percebemos quão importante é o conhecimento e o interesse do mesmo para a mudança tão almejada.

No Brasil, a legislação dos resíduos tem amparo federal com a Política Nacional de Resíduos Sólidos (Lei 12.305/2010)  e amparo estadual em alguns estados. Em Minas Gerais, a Política Estadual de Resíduos Sólidos – MG, (Lei nº 18.031/ 2009). Essas políticas traçam linhas gerais para a gestão de resíduos quanto à redução, reutilização, reaproveitamento, reciclagem, tratamento e enfim, destinação ambientalmente adequada. Elas abordam ainda as sanções quanto à má gestão dos resíduos, mas também os incentivos fiscais para pessoas, empresas e comerciantes que reduzam, reciclem, tratem e destinem adequadamente seus resíduos.

Quanto mais conhecimento for disseminado no âmbito da Câmara dos Vereadores maiores são as possibilidades de uma lei local, destinada à gestão dos resíduos sólidos no nosso município, se tornar realidade.

Muitas cidades possuem leis que punem os cidadãos que, por exemplo, jogam resíduos no chão, mas não incluem medidas ligadas à educação ambiental para que, ao invés de punir, ensine o cidadão a realizar o descarte adequado. Outro tópico que vale a pena ser abordado é a infraestrutura municipal para tal, como coleta diferenciada, pontos de entrega voluntária, coleta de resíduos especiais e altamente contaminantes como pilhas e baterias, lâmpadas, eletroeletrônicos, entre vários outros tipos de resíduos e, claro, lixeiras devidamente distribuídas na cidade para que o lixo possa ser realmente bem destinado.

Nós, da Plataforma Ituiutaba Lixo Zero, apoiamos leis que visam a evolução do ser humano enquanto cidadão lançando mão de incentivos fiscais e benefícios financeiros ao invés de simples punição sem a devida educação ambiental que inclusive é um dos deveres do poder público municipal, empresários e comerciantes, no âmbito da Política Nacional de Resíduos Sólidos.

E agora? Quais as propostas do seu candidato? Você se lembrará delas ao longo do novo mandato? Saberá de fato o que cobrar ao longo dos próximos quatro anos? Quem sabe não chegou a hora de avançarmos rumo a uma legislação lixo zero para Ituiutaba e assim todos sentirmos os benefícios de uma vida com menos “lixo”, menos sujeira, menos poluição, mais saúde, mais economia, mais inteligência e lucro para todos?

Estamos confiantes que esse novo governo, tanto executivo quanto legislativo, possa se interessar por questões tão relevantes para a população de Ituiutaba. Desejamos boa sorte, bom trabalho e muita força de vontade para mudar o que não está bom e conservar o que vem funcionando.

Desejamos ainda sucesso a todos os eleitos e deixamos aqui nosso recado:

Senhores eleitos, saibam que podem contar com a Associação Plataforma Ituiutaba Lixo Zero, que, assim como vocês, quer o bem para essa cidade.

Conheça nosso trabalho e nos acompanhe através do blog e do facebook: https://plataformaituiutabalixozero.wordpress.com/

https://www.facebook.com/plataformaituiutabalixozero

lixozeroitba@gmail.com

* Alice Drummond – mestre em governança de resíduos sólidos pela Sorbonne Paris 3, consultora em gestão de resíduos sólidos pela Resíduo de Valor e diretora executiva da Associação Plataforma Ituiutaba Lixo Zero

 

 

Dez passos para o Lixo Zero

Hoje mostraremos que as cidades brasileiras e europeias que tiveram sucesso na implementação de ações, projetos e legislação lixo zero o fizeram graças à vontade e pró-atividade de seus governantes. Foi por causa de seus esforços administrativos rumo ao lixo zero que as populações dessas cidades migraram de um sistema simples de consumo e descarte indiscriminado para um sistema que prioriza o consumo consciente, o descarte responsável e o engajamento dos públicos envolvidos proporcionando a governança ideal.

A organização europeia que aborda essas questões – Zero Waste Europe –  propõe Dez Passos para o Lixo Zero, a saber:

dez-passos-para-o-lixo-zero
Quadro adaptado de apresentação de Rossano Ercolini, presidente da Zero Waste Europe

É assim que as cidades com os maiores índices de redução e reciclagem no norte da Itália têm feito.

No Brasil, ações como a construção de um aterro sanitário e, sobretudo, sua gestão, a implantação de um sistema de coleta seletiva que priorize o acesso dos catadores informais, a criação de pontos de entrega voluntária, a reciclagem dos resíduos orgânicos através da compostagem, além do tratamento dos rejeitos, são ações prioritárias para uma gestão de resíduos responsável.

Essas ações devem ser implantadas com uma forte comunicação e educação ambiental que reforcem as novas demandas. Afinal não é somente o cidadão que deve saber o que fazer com seus resíduos, os comerciantes também. Esses, devem se nutrir de informações pois, conforme a Política Nacional de Resíduos Sólidos, são obrigados a informar seu consumidor o que fazer com seu produto pós-uso, a chamada logística reversa.

Se você se interessa por essas questões, pergunte ao governante – prefeito e vice / vereadores eleitos o que eles pretendem fazer enquanto administrador público.

Entre em contato conosco: lixozeroitba@gmail.com

Nos acompanhe no facebook :https://www.facebook.com/plataformaituiutabalixozero/

Alice Drummond – mestre em governança de resíduos sólidos pela Sorbonne Paris 3, consultora em gestão de resíduos sólidos pela Resíduo de Valor e diretora executiva da Associação Plataforma Ituiutaba Lixo Zero